Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Prazo para coleta de dados do Censo Escolar 2017 encerra dia 31 de julho

Por: Wellington Costa - 27/07/2017 - 11:17

Foto: Erich Macias

Encerra na próxima segunda-feira, 31, o prazo para entrega de informações do Censo Escolar 2017. Nesta primeira fase, serão coletados os dados da matrícula inicial com informações sobre as escolas, turmas, alunos e profissionais em sala de aula de todos os estabelecimentos públicos e privados de educação básica e educação profissional.

O sistema está disponível no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), censobasico.inep.gov.br/censobasico, responsável pela coleta e apuração das informações. De acordo com o último levantamento divulgado pelo Inep, das 396 escolas da rede estadual, apenas 172 já finalizaram a inclusão dos dados no sistema Educacenso, o que representa 43,43%.

Orientação

Em junho, o Centro de Pesquisas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação (Cepe/Seed) promoveu um treinamento para secretários e gestores escolares para orientá-los sobre os protocolos corretos para alimentar o Sistema Educacenso. Quatro polos de treinamentos foram disponibilizados para atender as escolas da capital e interior do Amapá. Os diretores que ainda encontram dificuldades em fazer o procedimento devem procurar o Cepe/Seed, que funciona no prédio administrativo da Secretaria de Educação, em Macapá, para obter orientações.

Censo Escolar

O Censo Escolar detalha o número de matrículas iniciais na educação básica das redes públicas municipal e estadual. Os dados são referentes a creches, pré-escola, ensinos fundamental e médio, educação de jovens e adultos e educação especial. Abrange, também, as áreas urbanas e rurais e a educação em tempo parcial e integral. O levantamento é feito anualmente.

Contabilizar o número das matrículas é fundamental para o repasse de recursos e a execução de programas e políticas públicas na área da educação, como a distribuição de livros, o transporte escolar, a instalação de bibliotecas e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

As escolas que não preencherem a situação do aluno podem ficar de fora das estatísticas oficiais que servem de base para o cálculo das taxas de aprovação, reprovação e abandono e para o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).